Educação

Proença-a-Nova: Aluno proencense recebe Prata nas Olimpíadas Ibero-Americanas de Física

Diario Digital Castelo Branco | 2018-11-07 07:29:00

Miguel Pedro, natural de Proença-a-Nova, mais propriamente dos Casais, conquistou uma medalha de Prata nas Olimpíadas Ibero-Americanas de Física que se realizaram em Porto Rico de 20 a 28 de outubro.

Atualmente a estudar Engenharia Física Tecnológica no Instituto Superior Técnico, onde entrou com média de 19,13 valores, Miguel Pedro revela que “não estava à espera do resultado”. Naquela que foi a sua primeira viagem a outro continente, seguiu com mais três alunos de Portugal, um dos 17 países presentes na competição, num total de 68 participantes. A comitiva portuguesa regressou com quatro medalhas, três de prata e uma de bronze, tendo o jovem proencense ficado em 9º lugar na classificação geral, o melhor dos portugueses. Como explica Miguel Pedro, a atribuição de medalhas é diferente do tradicional pódio, em que há apenas três vencedores; neste caso é por percentagens: os primeiros 8% recebem medalha de ouro, 14% medalha de prata e 20% medalha de bronze. “Gostei muito da experiência”, revela.

João Paulo Cunha, diretor do Agrupamento de Escolas, contextualiza a presença de um antigo aluno nesta competição: “enquanto aluno da Escola Básica e Secundária Pedro da Fonseca, o Miguel participou no ano letivo 2016/17 nas Olimpíadas Regionais de Física, Escalão B, ficando apurado para participar nas Olimpíadas Nacionais de Física. Desta participação foram selecionados 20 alunos, a convite da Sociedade Portuguesa de Física, para integrarem o projeto Quark - Escola de Física para jovens do Departamento de Física da Universidade de Coimbra como preparação com vista à participação no International Phisics Olympiad e nas Olimpíadas de Física Olimpíadas Ibero-Americanas de Física”.

Miguel Pedro destaca a Escola de Física como fundamental para desenvolver o gosto que agora tem pela disciplina, ainda que já tivesse boas notas. Durante seis fins de semana, dedicou-se à preparação nas Olimpíadas, em Coimbra, tendo agora colhido os frutos. A completar o primeiro semestre do curso de Engenharia Física Tecnológica, adianta que está a ser interessante ainda que muito difícil. De Proença-a-Nova levou a preparação que lhe vai permitir construir um percurso profissional que está a iniciar, mas que já conta com uma medalha de prata numa competição internacional. “É uma boa escola”, disse, referindo-se à Escola Pedro da Fonseca.

Para o presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, resultados como este são sempre de destacar, até porque mostram que estudar no interior permite ter acesso às mesmas oportunidades que noutros pontos do país. “O percurso escolar deste aluno vai ao encontro daquilo que a comunidade escolar proporciona, ainda que potenciada pelo valor individual de casos como o do Miguel, que nos orgulham, e diz do caminho que queremos prosseguir no investimento na educação como pilar principal do desenvolvimento de qualquer sociedade”, refere João Lobo. “Proença-a-Nova detém ensino que não deixa nada a dever a outras regiões do país, podendo ser ele também fator de atratividade”, concluiu.

Fotografia (da esquerda para a direita): João Carvalho (delegado), Miguel Pedro, João Morais, Rafael Oliveira, Rui Pinto, Rui Travasso (delegado) e Carlos Azevedo (professor)


Publicidade
Meteorologia
Hoje
Amanhã
Noticias
Newsletter
Publicidade
Publicidade
© Diario Digital Castelo Branco 2018
Política de privacidade e cookies
Desenvolvido por citricweb.pt