Universidade da Beira Interior avança com centro de competências em 'cloud computing'

A constituição do Centro de Competências em 'Cloud Computing' [computação na nuvem] na Universidade da Beira Interior (UBI) já está formalizada e implica um investimento superior a 1,7 milhões de euros, anunciou a instituição sediada na Covilhã.

A constituição do Centro de Competências em 'Cloud Computing' [computação na nuvem] na Universidade da Beira Interior (UBI) já está formalizada e implica um investimento superior a 1,7 milhões de euros, anunciou a instituição sediada na Covilhã.

Em nota de imprensa, a UBI especifica que o novo centro tem a designação de "C4" e que integrará uma equipa de 20 doutorados que já estão a ser recrutados e que vão trabalhar no sistema de computação na nuvem nas vertentes de saúde e de administração pública, entre outras.

"Esta estrutura é considerada estratégica pela reitoria da UBI para alavancar a universidade e a economia da região no domínio das tecnologias de informação, comunicação e eletrónica", refere a instituição com sede na Covilhã, distrito de Castelo Branco.

Segundo a mesma nota, o centro, cujo memorando de entendimento para a sua criação foi assinado em 2015, vai trabalhar em quatro linhas de investigação, designadas de "Sistemas Cloud", "Aplicações Cloud", "Prospeção de Dados na Cloud" e "Cloudificação da Administração Pública".

"No seu conjunto, o trabalho a realizar em cada um dos temas irá resultar no estudo dos sistemas 'cloud', de modo a permitir uma melhor exploração de recursos e serviços proporcionados pelos operadores de serviços 'cloud' aos utilizadores, propiciar a utilização de aplicações através da 'nuvem', beneficiando do poder de armazenamento e computação".

A UBI explica igualmente que vão ser desenvolvidos novos instrumentos de análise de dados (Data Mining) na nuvem e potenciar as tecnologias da 'cloud' no contexto da administração pública.

"O 'C4' pretende explorar o potencial disponível para resolver problemas de várias áreas da sociedade, como a bioinformática, robótica industrial, segurança de dados e defesa da biodiversidade, usando a tecnologia da 'cloud', saúde e administração pública", acrescenta a instituição de ensino superior.

O projeto vai contar com o envolvimento de dezenas de investigadores da UBI e dos institutos politécnicos de Castelo Branco e Guarda, instituições que também apoiam a nova unidade de investigação.

O centro ficará instalado no UBIMedical, que é outra das estruturas da UBI, e tem já associadas diversas empresas e entidades da zona centro e de outras regiões, designadamente a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE), organização que agrega três municípios do distrito de Castelo Branco e 12 do distrito da Guarda.

O diretor executivo do 'C4' será contratado através de concurso internacional, que já está a decorrer.

O Programa Integrado de IC&DT "C4 - Centro de Competências em Cloud Computing" é cofinanciado através do Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica - Programas Integrados de IC&DT, pelo Programa Operacional Regional do Centro (Centro 2020) e a União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

O memorando de entendimento para a constituição deste centro foi assinado em setembro de 2015 pela UBI e pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro. Um ano depois, em 2016, o reitor da UBI, António Fidalgo, apelou publicamente ao Governo para que tomasse "uma decisão política" de modo a que o novo centro de competências pudesse ser uma realidade.

PUB

PUB

PUB

PUB