Cultura

Boom: Bilhetes da segunda fase esgotados, Portugueses podem comprar ainda a partir de 19 de dezembro

Diario Digital Castelo Branco | 2017-11-21 11:59:00

Após o sold out da primeira fase de venda de bilhetes online, no passado dia 19 de outubro, o Boom Festival viu ontem esgotar em apenas três horas e meia os 15.569 bilhetes disponíveis na segunda fase. No entanto, os portugueses que, na próxima edição terão ingressos mais baratos, podem ainda adquirir bilhete. No próximo dia 19 de dezembro, arranca a venda das entradas friendly prices e através dos embaixadores espalhados por todo o mundo. Este festival, que é uma referência na cultura independente, realiza-se no próximo ano, durante a lua cheia de 22 a 29 de julho, em Idanha-a-Nova. 

A venda de bilhetes arrancou no passado dia 19 de outubro. Algumas horas depois, a plataforma online externa ao website do festival, onde decorria o processo, foi alvo de um ciberataque DDoS, atualmente em investigação pelas entidades competentes, que levou a organização a suspender a venda online. Após divulgação prévia, a venda foi ontem retomada e, em três horas e meia, esgotaram os 15.569 bilhetes disponíveis na segunda fase. 

“Como sempre, a procura superou a oferta; estamos felizes com este voto de confiança. Conseguimos esta reação positiva do público sem anunciar o cartaz artístico o que demonstra que este é um festival onde o conceito, a experiência e os valores que defende são mais importantes do que os artistas. Por outro lado, numa altura em que se fala tanto da desertificação do interior e pouco se faz, o Boom é um exemplo concreto de algo que se instalou em 2002 numa região carente da Beira Baixa e através da cultura e da sua ligação à sustentabilidade tem atraído pessoas, massa crítica, novas gerações, turismo, amplificando a visibilidade internacional da região, dando impacto económico mas também interagindo com os hábitos, os costumes sociais sempre com o respeito na preservação das identidades culturais e o património cultural e natural”, refere Artur Mendes da organização.
 
Recorde-se que a venda online de ingressos desenvolveu-se em duas fases, cada uma delas com um número limitado de bilhetes. Na primeira fase, o bilhete custava 155€ e, na segunda, 195€. Os bilhetes são para nove dias de festival efetivos com permanência no recinto, campismo gratuito e todos os serviços, para além de programação que vai muito além da música. Nestas duas fases, foram vendidos 28.600 bilhetes.

Os interessados podem ainda adquirir os seus ingressos através da rede de embaixadores do Boom Festival a partir de 19 de dezembro. Os embaixadores são pessoas ou organizações independentes que representam a organização do Boom Festival em todo o mundo, vendendo desde bilhetes. A lista de embaixadores será divulgada em novembro no  <https://www.boomfestival.org/boom2018/> website do evento. Para o Boom 2018 serão 75 embaixadores em 40 países. 

Em 2018 a Costa Rica será o país convidado. Como tem vindo a acontecer em edições anteriores, além dos participantes oriundos do país convidado, para os quais estão reservados 500 ingressos gratuitos, há condições favoráveis para habitantes de países com economias mais frágeis. Os portugueses também irão usufruir de bilhete com redução como friendly price. Isto porque, apesar de ser o país-anfitrião, Portugal continua a ter um poder de compra limitado no seio da Europa dos 28, onde ocupa a 19ª posição neste parâmetro, além de que o desemprego afeta ainda 26,5% dos jovens (Fonte: INE/Eurostat).  

A  <https://www.boomfestival.org/boom2018/tickets/> política de venda de bilhetes do Boom continua a privilegiar o envolvimento dos boomers, em detrimento da massificação de público. Sem patrocinadores ou subsídios por opção própria, o Boom os bilhetes são fundamentais para o festival. “Estes são os recursos que nos permitem fazer um investimento considerável na produção do evento, na aquisição da Herdade da Granja que consumámos este ano e que nos ajuda a investir em projetos paralelos. Por exemplo, em 2016, a venda de bilhetes permitiu-nos empregar 1.882 pessoas, convidar 895 artistas e doar parte das receitas a organizações sociais locais”, explica a organização do Festival que, em 2016, foi considerado “um dos sete mais espetaculares festivais do mundo” pela revista Rolling Stone. 
 
O evento bienal de cultura independente que, desde 1997 se realiza em Portugal é uma referência internacional. Multidisciplinar, transgeracional e intercultural, com inúmeros prémios internacionais na área da sustentabilidade ambiental, o Boom recebeu em 2016 nos 150 hectares da Herdade da Granja, na margem direita da Albufeira de Idanha, participantes de 154 nacionalidades.


Publicidade
Meteorologia
Hoje
Amanhã
Noticias
Newsletter
Publicidade
Publicidade
© Diario Digital Castelo Branco 2017
Desenvolvido por citricweb.pt