Região

Castelo Branco: PS perplexo com posição do PSD sobre subsídios dados às associações

Patrícia Calado | 2018-03-13 06:24:00

Arnaldo Brás, presidente da Comissão Política Concelhia do PS de Castelo Branco, acusou os vereadores do PSD, Carlos Almeida e Hugo Lopes, de "mais um exercício de demagogia" após a denúncia feita ao Tribunal de Contas da ausência de regulamento na atribuição de subsídios às associações do concelho de Castelo Branco.   A concelhia socialista recordou que os vereadores do PSD votaram "sempre favoravelmente" na atribuição de subsídios.   "Esta argumentação não pode deixar de suscitar a perplexidade - e a mais condenação - do PS, por demonstrar um total desconhecimento do que são as características, potencialidades e trabalho desenvolvido pelas associações do nosso concelho, parceiras incontornáveis e indispensáveis do projeto de desenvolvimento do PS para Castelo Branco, no atual mandato, como nas últimas duas décadas de liderança socialista no concelho", referiu Arnaldo Brás.   O presidente da concelhia socialista acusou ainda os vereadores sociais-democratas de dizerem "meias verdades", com insinuações "caluniosas", fruto dos "resultados obtidos nas últimas eleições autárquicas".   "Parecem dispostos a tudo para pôr em causa o trabalho e a transparência comprovada do executivo socialista, liderado por Luís Correia", acrescentou.   Assim, Arnaldo Brás interrogou-se porque votaram os vereadores do PSD a favor dos subsídios, porque não se "atrevem a erguer a voz e a identificar as associações que não merecem apoio", optando por "diluir o caso numa acusação genérica".   O PS deixou ainda o aviso de que não vai alinhar nesta "política de demagogia e desinteresse pelo interesse do concelho que pauta a atuação do PSD e dos eleitos sociais-democratas na câmara Municipal de Castelo Branco".


Publicidade
Meteorologia
Hoje
Amanhã
Noticias
Newsletter
Publicidade
Publicidade
© Diario Digital Castelo Branco 2018
Política de privacidade e cookies
Desenvolvido por citricweb.pt