Região

Vila Velha de Ródão: Cidadãos pedem intervenção das autoridades ambientais na situação da Centroliva

Diario Digital Castelo Branco | 2018-03-13 07:10:00

Um grupo de cidadãos de Vila Velha de Ródão apresentou, no passado dia 09 de março, na reunião da Câmara pública, um abaixo-assinado a pedir a intervenção efetiva das autoridades ambientais em relação à empresa Centroliva. Em causa estão «as emissões poluentes para a atmosfera e para a ribeira do Açafal» feitas pela empresa e que comprometem a qualidade de vida da população.

O abaixo-assinado reúne a assinatura de cerca de seiscentos cidadãos preocupados com a poluição gerada pela Centroliva. «Fumos densos que pairam sobre toda a parte baixa da Vila, habitações, espaços verdes e agrícolas, tornando o ar irrespirável e enjoativo», são alguns dos aspetos destacados, realçando-se que a situação é «substancialmente agravada no período noturno, e ainda com as descargas de efluentes industriais líquidos para as linhas de água mais próximas, nomeadamente a Ribeira do Salgueiral e Ribeira do Açafal.»

Os assinantes defendem que a colocação de filtros na primavera de 2017, após a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Centro ter detetado o não cumprimento das normas de qualidade de ar, não resolveu o problema.

«O quadro não só não melhorou como se agravou, com especial incidência no período de laboração noturno e no fim-de-semana, originando situações em que o amanhecer se caracteriza por uma enorme mancha de fumo que envolve toda a Vila, com um cheiro verdadeiramente nauseabundo, colocando em causa a qualidade de vida da população, a sua fixação em Vila Velha de Ródão, bem como todos os investimentos concretizados na área do turismo», lê-se no abaixo-assinado, onde se pede «a suspensão da laboração das fábricas até que se demonstre que as mesmas cumprem todas as exigências legais em matéria ambiental.» 

Durante a reunião da Câmara Municipal, um dos signatários da subscrição justificou a iniciativa com a necessidade sentida por este grupo de cidadãos de se associar ao esforço que tem vindo a ser encetado pela autarquia na resolução deste problema. Os cidadãos envolvidos esperam assim que o conjunto das assinaturas recolhidas force uma «tomada de posição que resolva de forma inequívoca e definitiva o problema colocado por esta empresa».

A preocupação da Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão com as inconformidades ambientais graves resultantes da laboração da Centroliva não é recente, tendo o município solicitado no passado a intervenção da Agência Portuguesa do Ambiente.

Em janeiro de 2017, a Centroliva foi alvo de um despejo administrativo por parte da autarquia por terem sido detetadas irregularidades no processo de licenciamento. Em finais do mesmo ano, após a realização de cinco ações inspetivas e subsequente despacho da Inspeção Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT), foi determinada a suspensão da atividade da Centroliva.

No entanto, em novembro de 2017, a empresa interpôs uma providência cautelar com vista à suspensão dos despachos proferidos pela IGAMAOT, que viria a ser aceite pelo Tribunal Administrativo de Castelo Branco (TACB). Já em janeiro deste ano, o TACB indeferiu também o recurso apresentado por parte do Ministério do Ambiente, permitindo que a Centroliva continue a laborar provisoriamente.

Luís Pereira, presidente do município de Vila Velha de Ródão, congratulou os promotores, deste exercício de cidadania, que reputou de máxima importância e como assinalável reforço dos esforços desenvolvidos pelo Município na defesa da qualidade de vida de todos os residentes em Vila Velha de Ródão.

Foi ainda assumido o compromisso, por parte desta autarquia, de enviar o abaixo-assinado ao Primeiro-ministro, ao Ministro do Ambiente e à Comissão do Ambiente da Assembleia da República.


Publicidade
Meteorologia
Hoje
Amanhã
Noticias
Newsletter
Publicidade
Publicidade
© Diario Digital Castelo Branco 2018
Política de privacidade e cookies
Desenvolvido por citricweb.pt