Oleiros saudou D. Armando Esteves Domingues na sua terra natal

No dia 6 de janeiro, data em que se assinalavam 37 anos da sua ordenação sacerdotal, D. Armando Esteves Domingues - ordenado Bispo Auxiliar do Porto no passado dia 16 de dezembro - veio à sua terra natal, Oleiros, realizar uma celebração eucarística em ação de graças e uma bênção episcopal junto dos seus conterrâneos. 

  • Região
  • Publicado: 2019-01-09
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

No dia 6 de janeiro, data em que se assinalavam 37 anos da sua ordenação sacerdotal, D. Armando Esteves Domingues - ordenado Bispo Auxiliar do Porto no passado dia 16 de dezembro - veio à sua terra natal, Oleiros, realizar uma celebração eucarística em ação de graças e uma bênção episcopal junto dos seus conterrâneos.

Em Dia de Reis, num dia histórico para o concelho e tocante para todos os presentes, a engalanada Igreja Matriz foi pequena para acolher a Comunidade Oleirense que quis saudar o novo bispo, numa celebração sublime, carregada de simbolismo e que encheu a alma de tantos quantos não quiseram faltar a este acontecimento.

No final de uma Eucaristia bastante participada, teve lugar um momento musical de reflexão, num ensemble orquestral que encerrou com chave de ouro a iniciativa municipal Sons de Natal - que desde o dia 15 de dezembro tem percorrido as freguesias do concelho. Findo este momento, todos puderam cumprimentar D. Armando, seguindo-se um jantar de convívio onde não faltou a atuação do Rancho Folclórico e Etnográfico de Oleiros.

Na ocasião foram proferidas algumas palavras por parte das entidades presentes e foram entregues várias lembranças. Da parte do Município, em nome de todos os Oleirenses, foi oferecida uma Custódia da autoria de um artesão radicado no concelho, Jorge Marquez, a qual foi muito apreciada pelo enorme valor artístico que encerra. E porque este objeto simboliza o ato de guardar algo precioso, o presidente da Câmara Municipal de Oleiros, Dr. Fernando Jorge, lembrou a enorme honra e orgulho que foi para toda a Comunidade tão distinta nomeação, aproveitando para apelar que intercedesse por todos e que guardasse este povo no seu coração. O bispo Oleirense respondeu que era aqui que guardava as memórias e vivências dos anos essenciais para a sua formação, onde ficava a casa de família e as suas raízes e que podiam contar com ele para ajudar a dignificar o concelho e a região.

Recorde-se que D. Armando Esteves Domingues figurará para sempre na galeria dos ilustres de Oleiros, juntando-se agora a D. Jorge Themudo, Bispo de Cochim e Goa e a D. João Maria Pereira d´Amaral e Pimentel, Bispo de Angra do Heroísmo e autor da monografia "Memórias da Villa de Oleiros e do seu Concelho".

 

PUB

PUB

PUB

PUB