Hortense Martins considera criação do Centro de Inovação do Turismo na Covilhã um bom exemplo de proximidade com o interior

A deputada do PS Hortense Martins congratulou-se com o anúncio do ministro Adjunto e da Economia da criação do Centro de Inovação do Turismo na Covilhã, um organismo público que ficará sedeado nas antigas instalações dos correios no centro da cidade.

  • Economia
  • Publicado: 2019-01-17
  • Autor: Diario Digital Castelo Branco

A deputada do PS Hortense Martins congratulou-se com o anúncio do ministro Adjunto e da Economia da criação do Centro de Inovação do Turismo na Covilhã, um organismo público que ficará sedeado nas antigas instalações dos correios no centro da cidade.

Em comunicado o partido adianta que a deputada eleita pelo distrito de Castelo Branco, frisou durante a audição do governante na Comissão Parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas, que, “Este anúncio, em termos nacionais, demonstra um outro posicionamento nas políticas públicas”, já que mostra a vontade do Executivo de estabelecer “proximidade com o território”.

Hortense Martins considerou o setor turístico “estratégico”, com grande impacto nas exportações e “na questão da diversificação dos mercados na própria consolidação e sustentabilidade do turismo”.

Para a parlamentar do PS, “cabe aos governos o exercício de políticas públicas que promovam objetivos estratégicos que tenham impacto na vida das pessoas. De facto, este Governo teve, desde logo, como objetivos a promoção do crescimento, a criação de emprego e maior coesão social e territorial”. E a abertura do Centro de Inovação do Turismo numa cidade do interior é um bom exemplo.

O ministro Pedro Siza Vieira revelou que o centro “vai estar associado a empresas e à Universidade da Beira Interior, no sentido de proporcionar, com recursos próprios instalados na Covilhã, a capacidade de ter inovação e transferi-la para o tecido empresarial”. “No setor turístico, ao nível da qualidade da oferta, da diversificação de produtos turísticos, dos modelos de gestão, dos modelos de formação de recursos humanos há espaço para a inovação”, garantiu.

Segundo o governante, a criação deste centro está enquadrada na “estratégia nacional para a inovação que pretende que em 2030 haja 3% de Produto Interno Bruto em investigação e desenvolvimento”.

Hortense Martins não deixou de cumprimentar o ministro pela reunião que decorreu esta semana na Secretaria de Estado de Valorização do Interior, em Castelo Branco, “mais um serviço de deslocalização do Governo para o interior”.

PUB

PUB

PUB

PUB