Sertã: “A Floresta. Muito mais do que madeira” no SerQ

A 21 de fevereiro, quinta-feira, o SerQ – Centro de Inovação e Competências da Floresta acolhe, a partir das 18 horas, a conferência “Dos tangíveis aos intangíveis florestais: um novo quadro conceptual de suporte à sustentabilidade”, no âmbito do ciclo de conferências “A Floresta. Muito mais do que madeira”.

  • Região
  • Publicado: 2019-02-12
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

A 21 de fevereiro, quinta-feira, o SerQ – Centro de Inovação e Competências da Floresta acolhe, a partir das 18 horas, a conferência “Dos tangíveis aos intangíveis florestais: um novo quadro conceptual de suporte à sustentabilidade”, no âmbito do ciclo de conferências “A Floresta. Muito mais do que madeira”.

Dinamizada por Paulo Magalhães, Comissário da exposição “A Floresta” e responsável pela Casa Comum da Humanidade em Portugal, a conversa irá incidir nas florestas que são os ecossistemas terrestres com maior diversidade do mundo. Conservam o património de milhares de milhões de anos de evolução. Em matéria de florestas, quase todas as paisagens europeias estão representadas em Espanha, e o resultado é uma das maiores biodiversidades da Europa.

A sessão do dia 21 de fevereiro tem entrada livre e conta com o apoio da Câmara Municipal da Sertã, SerQ e Exploratório Centro de Ciência Viva de Coimbra. Refira-se que a exposição “A Floresta”, da Fundação La Caixa e do BPI, encontra-se patente até ao final deste mês, no centro cívico da cidade de Castelo Branco.

 

PUB

PUB

PUB

PUB