Castelo Branco: Escola Superior de Saúde assinala o Dia do Doente Coronário

A Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do IPCB, através da licenciatura em Fisiologia Clínica, realiza no dia 21 de fevereiro, a partir das 18:00 horas, uma palestra dedicada ao doente coronário, com um painel de discussão aberto a toda a comunidade. 

  • Educação
  • Publicado: 2019-02-20
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

A Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do IPCB, através da licenciatura em Fisiologia Clínica, realiza no dia 21 de fevereiro, a partir das 18:00 horas, uma palestra dedicada ao doente coronário, com um painel de discussão aberto a toda a comunidade. A iniciativa conta com a moderação da docente da ESALD – IPCB Patrícia Coelho e a participação de Bruno Valentim (CHCB | ESALD), que apresentará o tema “Síndrome Takotsubo – o Estado da Arte” e de Soraia Ferreira (Psicóloga e investigadora na UBI), que apresenta a comunicação “As emoções fazem bem ao coração?”.

Enquadrada nas atividades do Dia Nacional do Doente Coronário, que se assinalou no dia 14 de fevereiro, esta palestra tem por objetivo mostrar o que há para além da doença coronária clássica e ainda apelar à consciência do risco dos fatores adjacentes à patologia cardiovascular.

A patologia coronária é a patologia cardiovascular que mais está associada à mortalidade e morbilidade quer a nível nacional, quer internacional. É uma doença que afeta maioritariamente homens em idade média e revela-se com dor precordial extensível à mandíbula, aos braços e que pode ainda irradiar ao epigastro.

Neste âmbito, será dedicada especial atenção à Síndrome de Takotsubo ou Síndrome do Coração Partido. Takotsubo ou Síndrome do Coração Partido é uma situação patológica reversível, caracterizada pela disfunção do ventrículo esquerdo e que simula o quadro clínico de Enfarte Agudo do Miocárdio (EAM). Ocorre habitualmente após um episódio de stress físico ou emocional principalmente no género feminino.

Além do quadro clínico análogo ao do EAM, também os exames de primeira linha realizados para o diagnóstico de enfarte revelam supradesnivelamento do segmento ST e uma ligeira subida das enzimas cardíacas.

PUB

PUB

PUB

PUB