Congresso da Coesão Territorial da JSD na Beira Baixa

A Juventude Social Democrata Nacional reuniu a Comissão Política e o Conselho Nacional, em Fronteira, distrito de Portalegre, no sábado passado, e a Presidente dos jovens laranjas anunciou que o distrito de Castelo Branco será o anfitrião de duas iniciativas nacionais

  • País
  • Publicado: 2019-01-14
  • Autor: Jornal

A Juventude Social Democrata Nacional reuniu a Comissão Política e o Conselho Nacional, em Fronteira, distrito de Portalegre, no sábado passado, e a Presidente dos jovens laranjas anunciou que o distrito de Castelo Branco será o anfitrião de duas iniciativas nacionais

Margarida Balseiro Lopes refere, em comunicado a que Diário Digital teve acesso, que a necessidade de dar continuidade à aposta da estrutura no desenvolvimento dos territórios, começando com a organização do Congresso da Coesão Territorial, cuja última edição decorreu em 2017, na Guarda. Este evento juntará centenas de jovens para debaterem os problemas que afetam o Interior, as suas possíveis soluções e as melhores propostas legislativas que a JSD deverá produzir para combater o despovoamento e fomentar a coesão e, desta vez, realizar-se-á na Beira Baixa.

Foi também neste Conselho Nacional que a Distrital da JSD de Castelo Branco apresentou as suas propostas para a reforma do sistema político e eleitoral. Não só para melhorar as “regras do jogo” nas eleições locais, nacionais e europeias, mas também para a melhoria da democracia interna e funcionamento do partido. A Comissão Política Nacional da JSD aceitou o repto e irá debater e submeter à Comissão PSD 4.0 e ao próximo Conselho Nacional. Decorrerá novamente no Interior, neste caso, no distrito de Bragança. Estas e outras propostas, entre as quais uma moção aprovada neste fim-de-semana que visa a utilização de dados biométricos para o registo da assiduidade na Assembleia da República.

Para Hugo Lopes, presidente da Distrital da JSD de Castelo Branco, “o acolhimento destas bandeiras e a realização destas iniciativas nacionais na região confere-nos um orgulho e honra inqualificáveis, não só porque prova que esta é indubitavelmente uma Comissão Política Nacional que se preocupa com o país como um todo e valoriza a Beira Baixa, mas, sobretudo, porque temos uma direção que acolhe as nossas propostas e as tem como suas”. 

PUB

PUB

PUB

PUB