Oleiros adere a campanha de comparticipação de medicamentos

Está em vigor até 28 de maio, a campanha de comparticipação de medicamentos "Dê Troco a Quem Precisa". Os donativos recolhidos nas farmácias aderentes serão utilizados na totalidade para comparticipar os medicamentos aos beneficiários do Programa abem: da Associação Dignitude.

  • Região
  • Publicado: 2019-05-21
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Está em vigor até 28 de maio, a campanha de comparticipação de medicamentos "Dê Troco a Quem Precisa". Os donativos recolhidos nas farmácias aderentes serão utilizados na totalidade para comparticipar os medicamentos aos beneficiários do Programa abem: da Associação Dignitude.

Segundo informação a que o DDCB teve acesso, o Município de Oleiros e a Associação Dignitude estabeleceram no final de 2017, um protocolo que pretende garantir o acesso a medicamentos prescritos por receita médica a pessoas em situação de carência económica. Assim, através desde programa é possível cobrir o valor não comparticipado pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS), o qual será financiado numa parte pelo Município, sendo os restantes valores assegurados pelo Fundo Solidário abem, composto por uma rede de parcerias que assegura o circuito solidário do medicamento. Neste sentido, a campanha agora em vigor, visa alargar a ajuda através do donativo do troco resultante das compras efetuadas nas farmácias aderentes.

No site do Município de Oleiros está disponível o formulário de adesão ao Programa abem: Rede Solidária do Medicamento. Em termos genéricos, pretende-se garantir o acesso ao medicamento em ambulatório por parte de qualquer cidadão que, em Portugal, se encontre numa situação de carência económica que o impossibilite de adquirir os medicamentos comparticipados que lhe sejam prescritos por receita médica.

De recordar que o "Programa abem - Rede Solidária do Medicamento" é desenvolvido, gerido e operacionalizado pela Associação Dignitude, ficando a cargo do Município a referenciação dos seus beneficiários (segundo critérios estabelecidos), os quais receberão um cartão que lhes permitirá adquirir livremente os medicamentos em qualquer farmácia.

PUB

PUB

PUB

PUB