Diretor-geral da FAO presente na Feira Raiana em Idanha-a-Nova

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Graziano da Silva, vai estar na Feira Raiana, que decorre entre 17 e 21 de julho em Idanha-a-Nova.

  • Economia
  • Publicado: 2019-06-03
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco/Lusa

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Graziano da Silva, vai estar na Feira Raiana, que decorre entre 17 e 21 de julho em Idanha-a-Nova.

A Feira Raiana, cujo local de realização é alternado entre Portugal e Espanha, decorre este ano em Idanha-a-Nova, entre os dias 17 e 21 de julho, e vai receber o primeiro Congresso Mundial das Biorregiões e o Fórum Internacional Territórios Relevantes para Sistemas Alimentares Sustentáveis (FISAS), cuja abertura oficial será feita pelo diretor-geral da FAO, Graziano da Silva e que conta também com a presença do secretário-geral da FIDA (Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola), Gilbert Houngbo.

"A FAO olhou para o nosso trabalho e lançou-nos o desafio de coorganizar, no âmbito da Feira Raiana, o primeiro Congresso Mundial das Biorregiões, que nunca se fez e que vai decorrer em Monsanto, e o Fórum Internacional Territórios Relevantes para Sistemas Alimentares Sustentáveis, com o apoio do FIDA", revelou hoje à agência Lusa o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto.

O autarca deste município do distrito de Castelo Branco explicou que a 23.ª Feira Raiana vai seguir o caminho que sempre a norteou desde o início, ou seja, a cooperação transfronteiriça entre Portugal e Espanha.

"Este ano é a Idanha-a-Nova a organizar [o certame]. Foi neste âmbito que nasceu o Fórum de Inovação Rural, nas suas diferentes edições, foi também aqui que começámos o trabalho de adesão às biorregiões. Aderiu Idanha e Moraleja [Espanha] também está a dar passos nesse sentido", afirmou.

Armindo Jacinto realça a preocupação das Nações Unidas com o desenvolvimento sustentável, o fomento da agroecologia, com os circuitos curtos de comercialização, a economia familiar e a produção biológica em territórios relevantes.

"Este é o grande desafio, muito ambicioso para Idanha-a-Nova. Sentimo-nos muito orgulhosos. O FISAS abre no dia 18 de julho e o diretor-geral da FAO estará presente, oficialmente, bem como o secretário-geral do FIDA. No dia 17, decorre o Fórum Mundial de Inovação Rural e depois a 19 teremos o Fórum Mundial das Biorregiões", concluiu.

PUB

PUB

PUB

PUB