Boas práticas da Misericórdia do Fundão inspiram novo filme de António Pedro Vasconcelos

O Cineasta António Pedro Vasconcelos visitou a Santa Casa da Misericórdia do Fundão (SCMF) no âmbito do trabalho de auscultação de entidades ligadas ao apoio a pessoas idosas, por forma a concluir o guião de um novo filme. 

  • Cultura
  • Publicado: 2019-03-11
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

O Cineasta António Pedro Vasconcelos visitou a Santa Casa da Misericórdia do Fundão (SCMF) no âmbito do trabalho de auscultação de entidades ligadas ao apoio a pessoas idosas, por forma a concluir o guião de um novo filme.

Ainda sem data de estreia, “a ação decorrerá dentro de um lar” e a rodagem iniciar-se-á “ainda este ano”. António Pedro Vasconcelos está a percorrer algumas Estruturas Residenciais para Idosos para perceber em que medida o referencial de trabalho desenvolvido em respostas sociais como as da SCMF pode acrescentar valor e veracidade à ficção.

“Eu quero ver e ouvir experiência para que o filme seja verosímil e útil, pretendo chamar atenção para a realidade do envelhecimento da população” num quadro de melhoria da esperança média de vida nem sempre acompanhado de respostas à altura das exigências, referiu António Pedro Vasconcelos no decurso de uma visita e reunião de trabalho com a equipa multidisciplinar no lar Nossa Senhora de Fátima e Unidade de Cuidados Continuados do Fundão, respostas sociais da SCMF.

António Pedro Vasconcelos teve um familiar direto cuja doença e dependências obrigaram a família a procurar respostas capazes de apoiar pessoas dependentes. O cineasta encara a realização do novo filme como “um alerta contra as más práticas de apoio a pessoas idosas e dependentes e uma exaltação aos bons exemplos que felizmente também existem em Portugal” explicou o cineasta que além da oferta de apoio a idosos da SCMF também visitou lares em Coimbra, Águeda, Aguiar da Beira e Ílhavo.

António Pedro Vasconcelos é membro da APRE – Associação de Pensionistas e Reformados e já em 2015 tinha realizado um outro filme que também fala da problemática da solidão dos idosos e das pessoas marginalizadas.

Para Jorge Gaspar, provedor da SCMF, o facto de haver pessoas e entidades a sugerir as respostas da Misericórdia do Fundão como exemplos a observar “orgulha-nos e enche-nos de coragem e responsabilidade na estratégia continuada de apetrechar as nossas valências com os melhores recursos técnicos e humanos para que sejamos cada vez mais capazes de estar à altura das exigências humanas e sociais das populações que servimos”.  

PUB

PUB

PUB

PUB