Castelo Branco: Luís Correia defende construção da barragem do Alvito

O presidente da Câmara de Castelo Branco volta a defender a construção da barragem do Alvito e afirma que com "satisfação" que ouviu as palavras do ministro do Ambiente. 

"Aquilo que penso é que, em primeiro lugar, a barragem do Alvito é sempre uma mais-valia para a região. É uma infraestrutura importante que sempre defendemos e que, neste momento, foi com satisfação que ouvimos as palavras do senhor ministro do Ambiente", afirmou à agência Lusa o presidente da Câmara de Castelo Branco, Luís Correia.

  • Região
  • Publicado: 2019-11-07
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

O presidente da Câmara de Castelo Branco volta a defender a construção da barragem do Alvito e afirma que foi com "satisfação" que ouviu as palavras do ministro do Ambiente.

"Aquilo que penso é que, em primeiro lugar, a barragem do Alvito é sempre uma mais-valia para a região. É uma infraestrutura importante que sempre defendemos e que, neste momento, foi com satisfação que ouvimos as palavras do senhor ministro do Ambiente", afirmou à agência Lusa o presidente da Câmara de Castelo Branco, Luís Correia.

Na terça-feira, o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, defendeu que Portugal deve construir mais uma barragem num afluente do Tejo, uma decisão que reconheceu que terá impactos ambientais e para a qual o Governo quer ter pronto um estudo prévio até ao próximo verão.

O governante não se referiu diretamente ao Alvito, mas já em abril deste ano tinha revelado que seria feito um estudo para a construção de uma barragem no rio Ocreza com o objetivo de regular o caudal do rio Tejo.

"Não falo do velho projeto da barragem do Alvito, pensado para a produção de eletricidade, mas de uma barragem pensada para a regularização do rio Tejo e, como tal, com uma dimensão significativamente maior", realçou na altura o governante, defendendo que "o Alvito que estava projetado não serve o propósito necessário, não tem dimensão suficiente".

O autarca de Castelo Branco sublinha que as palavras de João Pedro Matos Fernandes demonstram, desde logo, que há abertura do Governo para desenvolver os estudos necessários para a concretização da barragem do Alvito.

"Isto significa que não perdemos definitivamente a esperança de que este investimento se venha a concretizar e dou os parabéns pelas palavras do ministro [Ambiente]. Esperemos que venha a ser uma concretização no futuro. Ao longo do tempo, foi sempre um investimento que defendemos em Castelo Branco", refere.

Luís Correia entende que o Alvito é estruturante, não só na regularização dos caudais do rio Tejo, mas também naquilo que representa para o desenvolvimento económico da região.

PUB

PUB

PUB

PUB