Art and Walking Festival no Geopark Naturtejo até dia 8 de Dezembro

A segunda edição do “Alpalhão Art and Walking Festival - Festival Artes e Caminhadas”, teve início na passada sexta-feira, dia 29 de Novembro, numa iniciativa inédita no Geopark Naturtejo com a associção destes dois motivos de interesse.

  • Região
  • Publicado: 2019-12-03
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

A segunda edição do “Alpalhão Art and Walking Festival - Festival Artes e Caminhadas”, teve início na passada sexta-feira, dia 29 de Novembro, numa iniciativa inédita no Geopark Naturtejo com a associção destes dois motivos de interesse. O evento, que se realiza até 8 de Dezembro, conta com a redescoberta da “Galeria Pública de Arte Estatuária de Alpalhão” e com dois fins de semana de Passeios Pedestres, além de várias outras actividades durante esta semana centradas nos valores naturais e patrimoniais do Geopark Naturtejo.

Segundo informação a que o Diário Digital teve acesso, mais uma vez o território do Geopark Naturtejo – Geoparque Mundial da UNESCO assume a liderança turística como destino privilegiado para caminheiros, mostrando uma visão de desenvolvimento centrada no Turismo de Natureza. O evento foi aberto num jantar realizado no promotor Hotel Monte Filipe, que contou com a presença de António Ceia da Silva, Presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, assim como de associações do concelho de Nisa. Neste fim de semana os Passeios Pedestres estiveram centrados nos Percursos Pedestres de Nisa, com dois dos seus mais bonitos trilhos – Rota das Fontes e Trilho da Mina de Ouro do Conhal – e no fim de semana de 7 e 8 de Dezembro será realizado o primeiro evento nos Caminhos de Santiago do Alentejo e Ribatejo, com as etapas dos “Caminhos de Santiago de Alpalhão”. No sábado realizou-se uma tertúlia de caminhantes no Hotel Monte Filipe, em Alpalhão, em que Carlos Neto de Carvalho, coordenador científico do geoparque, foi convidado a falar sobre os propósitos e as potencialidades do Geopark Naturtejo, assim como a sua extensa oferta neste segmento. Durante a semana haverá lugar a três Percursos Fotográficos Patrimoniais na região e um Workshop de Sinalética e Sinalização de Percursos Pedestres de Natureza. O segundo fim de semana conta ainda com Conferências Artísticas na Cidade Romana da Ammaia e no Parque de Esculturas de Maria Leal da Costa.

A ideia original nasceu do Hotel Monte Filipe, unidade turística associada da Naturtejo, Empresa Intermunicipal, sediada em Alpalhão, onde existe uma coleção única de Arte Estatuária, quase desconhecida do público, criada nos anos de 2001, 2003 e 2005, nas então denominadas Bienais da Pedra, onde variados escultures internacionais e canteiros locais trabalharam os famosos granitos de Alpalhão e de Gáfete, dando origem a fabulosas obras de arte distribuídas no espaço urbano, num projecto singular de Land Art rural.

Em colaboração com a SAL que dinamiza a marca Portugal Walking Festival, foi estruturado o evento que visa dinamizar este território, pondo em contacto todos os agentes locais e regionais, contando desde logo com a participação da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e com o Turismo de Portugal, através da promoção no programa 365 Alentejo Ribatejo. Conta ainda com a colaboração da Junta de Freguesia de Alpalhão e da Naturtejo.

 

 

Segundo José Pedro Calheiros, diretor técnico do festival: “Em Alpalhão está o melhor de dois mundo complementares: a Arte e a Natureza. Caminhar pela vila templária de Alpalhão e descobrir cada escultura e o seu património histórico é imaginar um mundo de granito e de saberes ancestrais da arte de talhar a pedra.

Remete-nos imaginariamente para os tempos pré-históricos dos monumentos megalíticos, tão prolíferos no território, ao mesmo tempo que demonstra uma modernidade que surpreende em tal local. O ponto alto é quando caminhamos entre o modelado granítico natural e avistamos a Arca das Almas, que escolhemos para imagem do Festival, entre a paisagems deslumbrante de verde e sépia”.

Ainda sobre o destino de Passeios Pedestres há a realçar a importância do mercado internacional com mais de cem milhões de praticantes regulares, na Europa e América do Norte. O Art and Walking Festival será o motivo de publicitação expedita junto destes amantes do andar a pé, para que não só participem nas suas edições, mas passem a colocar o Geopark Naturtejo na sua lista de destinos regulares de caminhadas. Nesta ação tem importância capital a intervenção das estruturas regionais e nacionais de turismo para levar mais longe esta informação contribuindo para a afirmação do Geopark Naturtejo enquanto destino de preferência para o Turismo de Passeios Pedestres em Portugal.

 

PUB

PUB

PUB

PUB