Bloco de Esquerda exige o fim da aplicação de glifosato na Covilhã

O Núcleo Concelhio do Bloco de Esquerda (BE) na Covilhã exigiu hoje que os serviços municipais deixem de aplicar glifosato em espaços públicos dado que este herbicida é potencialmente prejudicial para a saúde.

  • Região
  • Publicado: 2020-02-14
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Em comunicado enviado à agência Lusa, aquela estrutura bloquista do distrito de Castelo Branco explica que tomou conhecimento, através de uma denúncia de cidadãos, que "no início do mês de fevereiro a empresa municipal Águas da Covilhã iniciou a aplicação de herbicida nos espaços públicos com a substância glifosato na cidade da Covilhã, em particular o composto Siroco".

Para o BE, a "situação deve preocupar todos os covilhanenses, tendo em consideração a perigosidade deste tipo de produto para a saúde pública, saúde animal e para o ambiente".

Sublinhando que "a Organização Mundial de Saúde, através da Agência Internacional para a Investigação sobre o Cancro (IARC), declarou o glifosato como ‘carcinogénico provável para o ser humano’”, o BE destaca que, pelo seu nível de toxicidade, este herbicida também é prejudicial para o ambiente e que representa um perigo "crónico" para os cursos de água.

O Núcleo Concelhio da Covilhã do Bloco de Esquerda insta ainda "as autoridades municipais a adotarem medidas alternativas que serão mais adequadas na defesa das populações".

PUB

PUB

PUB