Proença-a-Nova: III Concurso de Vinhos com inscrições abertas até 7 de março

Os vinicultores individuais residentes no concelho podem inscrever-se na III edição do concurso “Os Melhores Vinhos do Concelho de Proença-a-Nova” até dia 7 de março, em qualquer uma das categorias em competição: vinhos tinto, branco e rosado da colheita de 2019.

  • Região
  • Publicado: 2020-02-19
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Com organização conjunta do Município e do Centro Ciência Viva da Floresta, o objetivo desta iniciativa é consolidar o trabalho realizado pelo Laboratório de Vinhos do CCV da Floresta nos últimos oito anos e que tem contribuído para aumentar, de uma forma geral, a qualidade dos vinhos produzidos na região.

De acordo com as normas de funcionamento, disponíveis em www.cm-proencanova.pt, o vinho tinto deverá estar acondicionado em recipientes únicos com capacidade mínima de 250 litros e os vinhos branco e rosado de 150 litros. Cada participante pode apresentar um máximo de dois vinhos de cada tipo a concurso. Depois de formalizada a inscrição, o Centro disponibiliza as garrafas em vidro preto para a recolha das amostras - a efetuar de 13 a 19 de março - a utilizar nas diferentes fases do concurso.

Em primeiro lugar será efetuada uma pré-seleção das amostras por prova organolética, desclassificando-se todos os vinhos com defeito e ou qualidade considerada insuficiente por um júri constituído por três enólogos nomeados pelo CCV da Floresta. Os vinhos apurados serão submetidos a análise físico-química, sendo retirados aqueles que estiverem fora dos parâmetros definidos por lei. Segue-se a fase final, a 28 de março, com a presença de um júri composto por oito elementos que irá determinar quais são os vinhos com classificação de ouro e prata. Serão atribuídas classificações de ouro aos vinhos que alcançarem 85 ou mais pontos e classificações de prata aos vinhos que alcançarem 75 ou mais pontos. De entre as classificações de ouro atribuídas a cada tipo de vinho, à que tiver a pontuação mais elevada será atribuída a categoria de “Excelência de Ouro”.

Nas edições anteriores, já receberam a distinção Excelência de Ouro o vinho tinto de Luís António Cardoso (2018) e os vinhos brancos de José Adelino Cristóvão (2018) e Joaquim Farinha Dias (2016). Em 2018, participaram 37 vinhos tintos e 16 brancos, tendo chegado à final 16 tintos e 10 brancos. Já em 2016, primeiro ano deste concurso, apenas 15 dos 42 vinhos tintos, oito dos 17 brancos e nenhum dos sete rosados inicialmente a concurso passaram pela prova organolética. 

O laboratório de análises de mostos e vinhos do CCV da Floresta, que presta serviços no controlo de maturação das uvas, análise a mostos e análise de vinhos e apoia todo o processo de elaboração do vinho, recebeu durante o segundo semestre de 2019 quase três mil amostras para análise. 

PUB

PUB

PUB