Covi-19: PCP questiona Governo sobre suspensão de transportes da Transdev na Beira Baixa

PCP questionou o Governo sobre a suspensão de transportes da Transdev no distrito de Castelo Branco, na sequência da pandemia da covid-19, situação que impede os trabalhadores de se deslocarem para o posto de trabalho.

  • Região
  • Publicado: 2020-03-25
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco/Lusa

Na questão assinada pelo deputado Bruno Dias e dirigida ao Ministério do Ambiente e Ação Climática, dá-se conta da denúncia feita pelo Sindicato Têxtil da Beira Baixa e dos prejuízos causados aos trabalhadores daquele setor, que usam diariamente o serviço para se deslocarem para as fábricas.

A informação sublinha que as empresas continuam a trabalhar e garante que, em resposta ao sindicato, a Transdev apontou que não vai reembolsar os passageiros que tinham adquirido passe mensal, nem indemnizar os mesmos pelos prejuízos causados, "informando que a suspensão foi uma imposição".

"Tal como sublinha o Sindicato, sabendo que a situação é dramática, no entanto não podem ser os trabalhadores a pagar os prejuízos causados e muito menos que lhes imponham férias forçadas devido a estas e a outras situações", refere o PCP.

Deste modo, questiona a tutela sobre o conhecimento que tem acerca desta situação e sobre se foi emitida pelo Governo ou alguma entidade pública a ordem de suspensão do transporte rodoviário que é referida pela empresa.

O PCP também quer saber qual o acompanhamento que está a ser desenvolvido pelas autoridades competentes e que intervenção será feita para assegurar a defesa dos trabalhadores e populações.

O grupo Transdev anunciou, na quinta-feira, a suspensão, por tempo indeterminado, de todas as linhas interurbanas que opera no distrito de Castelo Branco.

Em comunicado publicado na sua página da Internet, o grupo explicou que todas as linhas interurbanas operadas pela Transdev no distrito de Castelo Branco, nomeadamente nos concelhos de Fundão, Belmonte, Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova, Vila Velha de Ródão, Sertã e Vila de Rei, estão suspensas.

"Mantêm-se em funcionamento regular, sem alterações de horários, as carreiras municipais de Castelo Branco (...), bem como os Transportes Urbanos de Castelo Branco (TUCAB)", lê-se na nota.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 345 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram.

Em Portugal, há 23 mortes e 2.060 infeções confirmadas, segundo o balanço feito na segunda-feira pela Direção-Geral da Saúde.

Dos infetados, 201 estão internados, 47 dos quais em unidades de cuidados intensivos.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

PUB

PUB

PUB