Covid-19: Sertã isenta espaços concessionados de rendas por três meses

O município da Sertã decidiu isentar os concessionários dos espaços municipais do pagamento das rendas de abril, maio e junho, no contexto da pandemia de covid-19, anunciou hoje a autarquia.

  • Região
  • Publicado: 2020-03-26
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Em comunicado, o município, no distrito de Castelo Branco, explica que em causa estão "talhos e lojas situados nos mercados municipais de Cernache do Bonjardim, Pedrógão Pequeno e Sertã, assim como espaços de cafetaria e restauração concessionados".

A medida é tomada "com o objetivo de minimizar o impacto na economia local", refere a autarquia, afirmando estar "consciente das dificuldades e constrangimentos provocados pela pandemia e pelo estado de emergência vigente".

O anúncio da isenção das rendas é feito depois da divulgação de uma rede de apoio e assistência aos munícipes em situação de maior vulnerabilidade, visando responder às necessidades dos grupos mais vulneráveis e acompanhar as pessoas que vivem sozinhas e/ou isoladas.

Estão a ser entregues medicamentos e bens de primeira necessidade a munícipes em situação de isolamento profilático, também acompanhados pelas autoridades locais de saúde.

Esta rede de apoio pode ser contactada através dos números 274600307 e 962045961 (dias úteis das 09:00 às 19:00) ou pelo email social@cm-serta.pt.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 19.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 226.000 infetados, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.820 mortos em 69.176 casos registados até terça-feira.

Em Portugal, há 43 mortes, mais 10 do que na terça-feira (+30,3%), e 2.995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista 633 novos casos em relação a terça-feira (+26,8%).

Dos infetados, 276 estão internados, 61 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 22 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

PUB

PUB

PUB