Seis municípios portugueses recebem até ao fim de maio Calculadora da Pegada Ecológica

Seis municípios portugueses pioneiros recebem a partir de hoje e até 30 de maio a Calculadora Municipal da Pegada Ecológica, que visa promover novos instrumentos e políticas públicas que reforcem o desenvolvimento sustentável das autarquias e do país.

  • País
  • Publicado: 2019-05-06
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco/Lusa

Seis municípios portugueses pioneiros recebem a partir de hoje e até 30 de maio a Calculadora Municipal da Pegada Ecológica, que visa promover novos instrumentos e políticas públicas que reforcem o desenvolvimento sustentável das autarquias e do país.

Em comunicado, a associação ambientalista Zero adianta que durante o mês de maio o projeto Pegada Ecológica dos Municípios Portugueses fará o lançamento público das Calculadoras Municipais da Pegada Ecológica de Guimarães, no distrito de Braga (hoje), Lagoa, no distrito de Faro (13 de maio), Castelo Branco (15), Bragança (16), Almada, no distrito de Setúbal (27) e Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto (30).

A Calculadora estará disponível na página da Internet de cada município a partir da data de lançamento, bem como no website do projeto (www.pegadamunicipios.pt).

Será a primeira vez que a Calculadora da Pegada Ecológica, desenvolvida pela organização não-governamental Global Footprint Network, será apresentada na língua portuguesa e ajustada ao perfil de cada município de acordo com os resultados obtidos durante o primeiro ano do projeto.

Desde que foi lançada em 2017, a Calculadora conta com cerca de dois milhões de utilizações por ano, em todo o mundo, e está disponível em seis idiomas.

A Zero adianta ainda que, após o lançamento das Calculadoras, decorrerá uma sessão de formação “Cidadãos pela redução da pegada ecológica: embaixadores municipais”, onde se pretende mobilizar a sociedade civil para a adoção de comportamentos ambientalmente sustentáveis.

O projeto visa, segundo a Zero, a construção de conhecimento e o fortalecimento da capacidade local em matéria de ambiente, através do cálculo e interpretação de dados vitais para enfrentar desafios ambientais complexos.

“Em última análise, o projeto visa influenciar políticas de coesão territorial e promover novos instrumentos e políticas públicas que reforcem o caminho em direção ao desenvolvimento sustentável dos municípios e do país”, realça a associação.

A Pegada Ecológica é uma metodologia reconhecida internacionalmente e desenvolvida pela Global Footprint Network que permite medir o impacto das atividades das pessoas de consumo nos recursos naturais do planeta.

“A metodologia pode ser aplicada a várias escalas, desde um indivíduo, cidade, região, país, até ao planeta Terra, comparando os recursos naturais usados para suportar um determinado estilo de vida com a capacidade dos ecossistemas para gerar esses mesmos recursos”, é referido na nota da Zero.

O projeto Pegada Ecológica dos Municípios Portugueses resulta de uma parceria estratégica entre a ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável, a Global Footprint Network (GFN) e a Unidade de Investigação GOVCOPP da Universidade de Aveiro.

PUB

PUB

PUB

PUB