Treinador do Sporting da Covilhã diz que não apostaria na derrota frente ao Benfica

O treinador do Sporting da Covilhã, da II Liga de futebol, disse hoje que não apostaria na derrota frente ao Benfica, no jogo em atraso da segunda jornada da Taça da Liga, prometendo um futebol de ataque.

  • Desporto
  • Publicado: 2019-12-01
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco/Lusa

O treinador do Sporting da Covilhã, da II Liga de futebol, disse hoje que não apostaria na derrota frente ao Benfica, no jogo em atraso da segunda jornada da Taça da Liga, prometendo um futebol de ataque.

Ricardo Soares reconhece o favoritismo dos ‘encarnados’ para a partida de terça-feira, às 20:15, mas assegura ter no plantel "armas e capacidades para criar muitas dificuldades ao Benfica".

"Não apostava na derrota do Covilhã", salientou o treinador serrano, durante a conferência de imprensa de antecipação do encontro, enfatizando serem muitos os exemplos de "jogos em que equipas mais conceituadas sofreram deslizes".

O técnico dos ‘leões da serra’ afirma ter jogadores "no limite da motivação" e acredita ser possível conseguir os três pontos se o Covilhã estiver no seu máximo e se o Benfica cometer erros.

"Nós acreditamos plenamente que temos capacidade para, se estivermos num dia excelente e se o Benfica não estiver num dia bom, podermos fazer um bom resultado e uma excelente exibição", acentua Ricardo Soares, para quem "nada é adquirido até o jogo ser jogado".

O treinador serrano vinca ter um grupo com "motivação extrema e confiança ilimitada", o que não permite que o Sporting da Covilhã entre em campo constrangido pela dimensão do campeão nacional e líder da I Liga.

"Nós não nos sentimos a inferiores a ninguém, porque eles não têm quatro pernas. Vamos lutar certamente pela vitória", reforça Ricardo Soares, acrescentando: "Sabemos que é extremamente difícil, mas nada nos vai limitar a ambição".

A intenção manifestada por Ricardo Soares é de manter os princípios de jogo do Sporting da Covilhã, uma formação que quer praticar "um futebol ofensivo", embora admita que "pela sua qualidade" o Benfica pode obrigar os serranos a ter menos bola e a terem de ser "objetivos, práticos", "conscientes dos momentos do jogo e do adversário".

Com três encontros em dez dias, Ricardo Soares adianta não querer arriscar a utilização do lateral-direito Tiago Moreira, a recuperar de uma lesão, tal como o médio Leandro Pimenta, também indisponível.

Jogar em casa é, em teoria, uma vantagem, considera o treinador, pelas dimensões do Estádio Santos Pinto e "pela altitude", embora não tenha a certeza de na prática ser uma mais-valia, porque os jogadores do Benfica são "de uma valia enorme e adaptam-se constantemente àquilo que o jogo lhes exige".

O Sporting da Covilhã e o Benfica integram na terceira fase da prova, com o Vitória de Setúbal e o Vitória de Guimarães, o Grupo B, com todas as equipas empatadas com um ponto.

O Sporting da Covilhã é 5.º classificado da II Liga, enquanto o Benfica lidera o primeiro escalão do futebol nacional.

PUB

PUB

PUB

PUB